Sociedade | 08-07-2011 13:39

Freguesia do Couço vai receber mosteiro das monjas de Belém

A freguesia do Couço, no concelho de Coruche, vai acolher o segundo mosteiro das “monjas de Belém”, nome mais comum pela qual é conhecida a Família Monástica de Belém, da Assunção da Virgem e de São Bruno. A primeira pedra do empreendimento foi benzida recentemente numa cerimónia presidida pelo arcebispo de Évora, arquidiocese a que pertence a paróquia do Couço. No terreno situado na Herdade do Vale Côvo, doado pela respectiva proprietária, vai nascer o Mosteiro de Nossa Senhora do Rosário composto por uma igreja e dois claustros rodeados pelos quartos das freiras. Haverá ainda uma área destinada a hóspedes que queiram encontrar desfrutar do silêncio e recolhimento do local. O complexo terá capacidade para cerca de 30 pessoas. A benção da primeira pedra contou com a presença de paroquianos do Couço e Santa Justa e também de donos das herdades em redor, bem como de pessoas vindas do Oeste do Patriarcado de Lisboa e da Diocese de Setúbal, que têm acompanhado as Monjas de Belém desde que chegaram a Portugal e se instalaram em Sesimbra. Presentes estiveram também nove religiosas dessa congregação. Trata-se uma ordem religiosa contemplativa nascida em França em 1950. As irmãs, que já são mais de 600 em todo o mundo, vivem em profundo recolhimento e dedicam a maior parte do seu tempo à oração. As Monjas de Belém estavam já estabelecidas desde 2001 na diocese de Setúbal, no Mosteiro de Nossa Senhora Vestida do Sol, na Quinta de Calhariz, situada na Serra da Arrábida. “É sem dúvida um momento alto para nós, já que teremos aqui um conjunto de pessoas que privilegiam a relação e a intimidade com Deus e será como que um motor que irá alimentar toda a nossa acção pastoral”, sublinhou o arcebispo de Évora D. José Alves, em entrevista concedida à Agência Ecclesia.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo