Sociedade | 13-07-2011 12:53

Ladrões “limpam” ourivesaria em Sandoeira

Ladrões “limpam” ourivesaria em Sandoeira
A “Ourivesaria Nazaré”, em Sandoeira, freguesia de Rio de Couros, Ourém, foi assaltada na madrugada de terça-feira, 12 de Julho. Os assaltantes terão entrado pelas traseiras, cortaram o estore de chapa que protegia a porta e as montras e roubaram quase tudo o que encontraram. O alarme disparou pelas 04h00 e a GNR deslocou-se de imediato ao local. O proprietário, João Costa, contou a O MIRANTE que na noite de segunda para terça-feira esteve na Festa dos Tabuleiros, em Tomar, pelo que não se encontrava em casa quando o alarme da ourivesaria disparou. Ao regressar a Sandoeira, deparou-se com a GNR à porta da sua loja. “Partiram a fechadura da porta, as vitrinas todas, levaram o ouro todo, relógios, prata, tudo o que tinha”, refere, indicando ainda não saber qual o montante do prejuízo. “A loja teve que ser fechada. Fiquei sem ouro, sem dinheiro e com dívidas”.Os ladrões estavam encapuçados e traziam luvas, pelo que a GNR não encontrou impressões digitais. Terão passado pelas traseiras, em dois carros cinzentos, segundo testemunho ocular, e cortaram o estore de chapa que protegia a entrada da loja, possivelmente com uma tesoura de desencarcerar carros, adiantou João Costa.“Já tínhamos sido assaltados, mas desta forma nunca”. Na noite de terça para quarta-feira os proprietários dormiram no quarto das traseiras da loja, uma vez que a visita da seguradora só era aguardada para quarta-feira. “O seguro confirmou que vinha hoje, não podemos mexer em nada ainda”, explicou na manhã de quarta-feira.Com o futuro incerto, sem saberem se podem ou não contar com um seguro que já tem mais de 19 anos, os proprietários da “Ourivesaria Nazaré” esperam agora poder vir a ser indemnizados. A loja não tem condições de reabrir e João Costa refere que ainda não sabe que atitude tomar. “Não temos idade para a reforma”, diz.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo