Sociedade | 15-07-2011 12:15

Credores do matadouro de Tomar optam pela elaboração de um plano de viabilização da empresa

Credores do matadouro de Tomar optam pela elaboração de um plano de viabilização da empresa
Os credores do matadouro regional de Tomar – Ribacarne, decidiram na assembleia de credores desta quinta-feira à tarde, no tribunal da cidade, não liquidar para já a empresa e aprovaram a elaboração de planos de insolvência que apontem caminhos para a recuperação da empresa. As propostas de viabilização da Ribacarne têm que ser apresentadas no dia 28 de Outubro, data para a qual foi marcada nova sessão no tribunal. Para esta decisão dos credores deve ter contribuído o facto de a empresa não ter bens que possam ser vendidos para fazer face às dívidas que até agora forma contabilizadas num total de cerca de 34 milhões de euros. Até agora foram aceites 206 credores, mas o número ainda pode subir. Há credores que reclamam mais de dois milhões de euros da empresa. Os trabalhadores despedidos recentemente também são credores porque ainda não foram pagas as indemnizações por tempo de trabalho. José Barata é um dos funcionários mais antigos e tem para receber 21.300 euros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo