Sociedade | 15-07-2011 08:31

Pássaros selvagens são fonte de rendimento ilegal no concelho de Benavente

Está a aumentar o número de pessoas que se dedica, ilegalmente, a apanhar pássaros de espécies protegidas nos campos húmidos e nas várzeas do concelho de Benavente. A garantia é dada por vários agricultores. Cada pássaro apanhado e vendido no mercado negro pode render entre 75 e 100 euros, dependendo da espécie. Tudo à margem de impostos e da lei. Na várzea entre Samora Correia e Benavente, por exemplo, os agricultores garantem que são vistas cada vez mais pessoas a apanhar pássaros ilegalmente, especialmente bengalins e bicos de lacre. Pássaros que se vendem em feiras e mercados e outros que são enviados em carros particulares para o estrangeiro, muitas vezes a troco de outras espécies exóticas que também entram no país à candonga. “Faz-se por aí contrabando de aves, isso é garantido”, assegura Manuel Dias Cunha, agricultor da várzea. Noticia desenvolvida na edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo