Sociedade | 18-07-2011 00:29

Operário fabril da Golegã que assaltava mulheres sozinhas durante a noite apanha 16 anos de prisão

Um operário fabril da Golegã que no ano passado atacou várias mulheres indefesas durante a noite e madrugada para as assaltar foi condenado pelo Tribunal de Torres Novas a 16 anos de prisão por 16 crimes, entre eles furto, roubo, sequestro, coacção sexual e detenção de arma proibida. Paulo Fernandes, 34 anos, atacava as mulheres quando estas estacionavam ou saiam dos seus carros ou que caminham na rua. Segundo o acórdão o homem, que já tinha sido condenado noutros processos por furtos na década de 90, chegava a usar de violência física para conseguir os seus intentos. Diz o acórdão do tribunal que o arguido, natural de Maputo, Moçambique, mas a residir na Golegã, decidiu no início de 2010 passar a assaltar mulheres que encontrasse sozinhas na rua e a horas pouco movimentadas, sobretudo de madrugada, usando de violência ou de meios intimidatórios para conseguir ficar com o dinheiro ou os bens das vítimas. Algumas foram obrigadas a levantar dinheiro com os seus cartões em caixas multibanco às quais o homem as conduzia. Para não ser conhecido usava um casaco com capuz e umas meias de mulher na cabeça, além de luvas nas mãos. NOTÍCIA COMPLETA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL NA QUINTA-FEIRA

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1351
    16-05-2018
    Capa Médio Tejo