Sociedade | 24-07-2011 00:15

Biblioteca Municipal de Alcoentre já tem internet depois de dois meses sem ligação

A Biblioteca Municipal de Alcoentre, concelho de Azambuja, está desde o dia 19 de Julho com os três computadores ligados à internet, depois de estar dois meses e meio com uma placa de banda larga ligada a um único computador. O problema não estava numa alegada troca de fios por parte da empresa de alarmes Alarmicentro, como garantiu o vice-presidente da Câmara de Azambuja, Luis de Sousa. A quebra da ligação surgiu quando a própria autarquia mandou cancelar uma das duas ligações à internet.Depois da biblioteca de Alcoentre ter ficado sem internet no inicio de Maio, Luis de Sousa explicou a O MIRANTE que o problema se devia a uma “troca de fios” por parte da empresa de alarmes que esteve na mesma altura na biblioteca. Mas tudo aconteceu porque a autarquia mandou desligar uma das duas ligações que possuía à internet, deixando uma única linha a servir a internet e o sistema de alarmes. Para voltar a funcionar, a linha precisava de um filtro que poderia ser colocado pela Alarmicentro. Na origem da demora da intervenção estaria uma factura de 90 euros por pagar da câmara de Azambuja à empresa de alarmes. “Esperei quase um ano para receber o pagamento de uma factura. Um erro no preenchimento levou-me a perder imenso tempo com esta factura. Avisei que quando passasse por Alcoentre ia à biblioteca e até colocava o filtro gratuitamente só para não ter mais chatices”, explica o proprietário da Alarmicentro, Carlos Nunes. Embora a autarquia tenha colocado uma placa de banda larga num dos computadores para remediar a situação, os utentes da biblioteca estiveram dois meses e meio à espera que a situação se resolvesse.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo