Sociedade | 26-07-2011 14:27

DECO recebeu 300 pedidos de ajuda de famílias endividadas até Junho

Desemprego, deterioração das condições de trabalho e divórcio são as principais razões para o sobreendividamento das famílias portuguesas. A delegação do distrito de Santarém da DECO – Defesa do Consumidor aceitou 16 processos de mediação só no mês de Junho deste ano. No mesmo mês de 2010 foram apenas quatro processos.. Segundo Susana Pestana, do gabinete de Novas Iniciativas da DECO, só nos primeiros 21 dias do mês de Julho de 2011 a DECO de Santarém já tinha 21 processos.Até Junho deste ano, a nível nacional existem 2112 processos, sendo 125 deles em Santarém. “Recebemos 300 contactos até Junho mas só conseguimos ajudar 125 famílias. Existem muitas pessoas que nos contactam mas a sua situação já é tão complicada que não temos como ajudar. Podemos aconselhar ou encaminhar para onde se devem dirigir para resolver o seu problema mas o processo já é tão grave que não temos como auxiliar”, refere Susana Pestana.A maioria das pessoas que pede ajuda à DECO pertence à classe média e alguns casos referem-se a pessoas de uma classe mais alta. Basta um dos elementos do casal ficar sem emprego que a situação financeira da família se agrava dado os empréstimos elevados que têm para pagar mensalmente. “O que estamos a notar é que as pessoas estão a contrair créditos pessoais para pagar empréstimos e isso acaba por tornar-se numa bola de neve porque a dívida, ao invés de diminuir, aumenta”, salienta a responsável da DECO, acrescentando que os dados apontam para um constante aumento dos pedidos de ajuda das famílias endividadas.Dos casos que a DECO acompanha, quase todos estão em incumprimento e muitas das famílias têm quase todos os créditos em atraso. A Defesa do Consumidor faz a mediação entre o consumidor e o banco tentando negociar com a instituição bancária o modo de pagamento da dívida dos clientes. A Deco tenta ainda sensibilizar as famílias para que reduzam as despesas cortando no que é supérfluo e poupando sobretudo em época de férias.Sessões de esclarecimento para ensinar a pouparA DECO está a realizar sessões de esclarecimento gratuitas, intituladas “Campanha Gerir e Poupar”, um pouco por todo o distrito com o objectivo de ensinar a poupar. A iniciativa destina-se a vários públicos desde consumidores a jovens e alunos do primeiro ciclo. A associação está a apostar nas sessões de esclarecimento junto do público mais jovem.“Não adianta uma pessoa do agregado familiar estar sensibilizada para a necessidade de poupar se os restantes familiares não estão. Os jovens também têm que ter noção das dificuldades pelas quais as famílias passam e têm que saber poupar. Além disso, não podem pedir ou exigir que os pais lhes satisfaçam os seus desejos quando eles não o podem fazer. A consciencialização começa nos mais novos”, realça Susana Pestana.Entre os conselhos da DECO para poupar está a realização de um orçamento mensal onde devem ser registados todos os rendimentos e despesas da família. O saldo tem de ser positivo; Fazer um pé-de-meia para eventuais emergências é outra das soluções. Deve-se cortar nas despesas começando pela alimentação e vestuário.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo