Sociedade | 31-07-2011 00:02

"Solução Acústica" vence II Concurso de Projectos do Tecnopólo do Vale do Tejo

Um projecto de desenvolvimento de painéis para isolamento acústico e térmico a aplicar na construção de imóveis venceu o II Concurso de Projectos Empresariais do Tagusvalley - Tecnopólo do Vale do Tejo, anunciou a organização.Realizado pelo segundo ano consecutivo com o objectivo de promover o empreendedorismo assente nas tecnologias da informação e comunicação, energias renováveis, metalomecânica e agro-alimentar, o concurso recebeu 27 projectos candidatos de todo o país relacionados com as tecnologias de informação, multimédia, energias renováveis, agro-alimentar, georreferenciação, empregabilidade, entre outros.As candidaturas apresentadas envolveram um total de 43 promotores de Abrantes, Santarém, Porto, Lisboa e Açores com uma média de idades de 37 anos.A presidente da direcção da Tagusvalley, Maria do Céu Albuquerque, estimou o valor dos prémios em cerca de 15 mil euros. A responsável afirmou que o número de projectos de negócio a concurso – o triplo do ano passado - foi um “bom resultado, não só por ter despertado interesse a nível nacional como também pelas áreas das ideias apresentadas serem muito pertinentes e demonstradoras de vitalidade e empreendedorismo”.Fernando Duarte, de Alvega, Abrantes, foi o vencedor do concurso com a ideia ‘Solução Acústica’.Com 26 anos, este mestre em Engenharia Civil disse que a conquista do primeiro prémio significa um “depósito de confiança importante para desenvolver uma ideia que, de outro modo, se calhar nunca sairia da gaveta”.Segundo Fernando Duarte, “importante agora é poder começar a desenvolver o produto na incubadora de projectos de negócio e depois, com calma, analisar o mercado”.Gabriel Campos e Dinis Monteiro, de Santarém e Lisboa, respectivamente, deram corpo ao estudo desenvolvido em conjunto na faculdade apresentando um projecto de aplicação Web inteligente de apoio à decisão para departamentos de recursos humanos.“O segundo prémio é bom para a realização pessoal mas a concretização do mesmo continuará dependente de investimento, o que este concurso não abarca”, afirmaram os criadores do projecto ‘Jobcast’.Raquel Amaro, 34 anos, obteve para Abrantes o 3.º prémio com um projecto denominado ‘Link.Co’, para consultoria e desenvolvimento na área da linguística computacional, em especial no processamento do português.“Um prémio importante porque somos três sócias com muita experiência na área da investigação mas pouca ou nenhuma no meio empresarial, pelo que estes apoios ao nível da formalização de planos de negócio, assessoria jurídica e de contabilidade são um bom apoio”, vincou.Aos três primeiros classificados juntam-se três ideias empresariais galardoadas com uma menção honrosa na partilha dos prémios em disputa, que será disponibilizada pela organização em serviços e no apoio directo à incubação dos futuros projectos empresariais, como a assessoria e consultoria na área financeira, publicidade, contabilidade, assessoria jurídica e concessão e desenvolvimento de sites, entre outros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo