Sociedade | 12-12-2011 13:10

Entroncamento desliga metade das lâmpadas para poupar

Várias ruas e avenidas do Entroncamento vão ter apenas metade das lâmpadas acesas durante a noite. A medida é tomada no âmbito das acções de contenção de despesas da câmara municipal. As primeiras zonas em que a redução da iluminação pública será concretizada são as avenidas, José Eduardo Vítor das Neves, conhecida como avenida da Estação e a Avenida das Forças Armadas, na zona desportiva da cidade.Segundo o presidente da câmara, Jaime Ramos (PSD) a medida está a ser estudada em conjunto com a EDP e irá ser testada e adaptada de forma a não prejudicar a segurança dos cidadãos. "Não vamos desligar lâmpadas nas zonas mais utilizadas por peões. Mesmo no caso da avenida das Forças Armadas, por exemplo, as luzes a desligar serão as do separador central e não as das zonas pedonais e ciclo vias".A iluminação pública custa mensalmente ao Entroncamento entre 30 a 35 mil euros. Houve já uma primeira tentativa para reduzir a factura através da alteração dos horários de acendimento e apagamento, que não resultou devido a questões técnicas. Daí a opção pela redução da iluminação.Interrogado sobre a substituição de toda a iluminação da cidade pelo sistema LED (Diodo Emissor de Luz), já implementado na rua pedonal Luís Falcão de Sommer, por exemplo, o autarca disse que tal é inviável nesta altura devido ao elevado investimento que teria que ser feito. Jaime Ramos disse ainda que a redução do número de lâmpadas acesas irá implicar uma verificação menos espaçada no tempo das lâmpadas fundidas. "Não queremos correr o risco de ter zonas da cidade completamente às escuras porque umas lâmpadas foram desligadas e outras estão fundidas", disse a O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo