Sociedade | 27-12-2011 16:29

Apontam armas a lojistas e assaltam ourivesaria do centro comercial do Forte da Casa

Os comerciantes do centro comercial Olival Parque no Forte da Casa, concelho de Vila Franca de Xira, classificam como terror o momento que viveram quando um grupo assaltou uma ourivesaria na superfície comercial. O assalto à mão armada ocorreu às 18h00 do dia 23 de Dezembro. Três homens armados de caçadeiras de canos serrados e encapuzados demoraram poucos minutos para consumarem o assalto à ourivesaria "Ambar Jóias". Um dos ladrões apontou a arma aos comerciantes e clientes para os intimidar.Os larápios entraram no centro comercial, situado na rua do Olival, e foram directos à ourivesaria, que fica próximo da entrada. Um deles partiu vitrinas e montras e levou todos os objectos em prata e ouro que conseguiu agarrar, enquanto um cúmplice se mantinha nos corredores do centro comercial a apontar a caçadeira aos comerciantes e às pessoas que estavam num dos cafés, impedindo-as de chamar a polícia. Em menos de três minutos o assalto foi consumado e os autores fugiram.A gerência do estabelecimento ainda se encontra a contabilizar os prejuízos mas sabe-se que deverá rondar os milhares de euros, a que se soma os custos dos prejuízos causados pelos atacantes nas vitrinas e montras. A Polícia de Segurança Pública foi chamada ao local e o caso foi entregue à Polícia Judiciária, que já esteve no local a recolher indícios. O assalto aconteceu no preciso momento em que a proprietária fez uma pausa para tomar café, o que revela que o assalto foi planeado e que os assaltantes já esperavam que esta se ausentasse. "Foi a sorte dela, senão tinham-na morto ali dentro, com a raiva com que eles vinham. Isto foi um pânico terrível, eu estava na minha loja quando ouvi os gritos e os vidros a partirem-se. O ladrão que estava nos corredores só dizia que nos matava a todos e chamou-nos nomes. Foi muito mau", recorda um comerciante a O MIRANTE. A gerência da ourivesaria não quis prestar declarações mas sabe-se que esta não foi a primeira vez que a "Ambar Jóias" foi assaltada. "Já sofreu vários assaltos mas não desta maneira violenta. Os outros assaltos foram pessoas que pediram para ver uma peça ou duas e depois fugiram porta fora", recorda a proprietária de um café no centro comercial. Os comerciantes lamentam a falta de segurança naquela superfície comercial e deixam um apelo a que a polícia apareça mais vezes.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1377
    15-11-2018
    Capa Médio Tejo