Sociedade | 05-03-2012 13:43

CDU critica criação de “passaporte dos pobres” em Torres Novas

A bancada da CDU na Assembleia Municipal de Torres Novas criticou a criação, por parte da câmara, do chamado “passaporte dos pobres”. Os serviços sociais do município acompanham famílias carenciadas nomeadamente com alimentos. Esta medida tem como objectivo controlar “apertadamente” quem levanta os alimentos nos serviços sociais da câmara, cujo número tem aumentado nos últimos meses.Cada família carenciada é portadora de um livro – o chamado passaporte – que terá que apresentar, sempre que levantarem alimentos, para ser carimbado. A CDU afirma que esta não é a melhor solução uma vez que, dizem, existem outros meios de controlar a distribuição de alimentos, “com uma base de dados actualizada e funcional”. “Temos que preservar a dignidade individual de todos aqueles que recorrem a estes serviços”, afirmou Ana Tomé, da bancada comunista.O vice-presidente da autarquia, Pedro Ferreira (PS), explicou que a Câmara de Torres Novas dispõe de uma rede social constituída por seis dezenas de entidades que, por unanimidade, concordaram com esta forma de controlo. “Todas as instituições de solidariedade social dão o seu melhor mas, em conversa, desconfiamos que havia alguns abusos, por isso concordamos que devia haver algum controlo”, referiu.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo