Sociedade | 11-03-2012 08:23

Câmara de Tomar quer rede de transportes entre hospitais do Médio Tejo

Na sequência de uma proposta apresentada pelos “Independentes por Tomar”, a Câmara Municipal de Tomar aprovou a 8 de Março, por unanimidade, um plano que prevê a criação de uma rede de transporte colectivo entre os três hospitais que compõem o Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT), ou seja, entre Tomar, Torres Novas e Abrantes.A medida foi tomada após a retirada de valências do Hospital de Nossa Senhora da Graça, como é o caso da Medicina Interna, o que obriga a população de Tomar a deslocar-se com maior frequência a Abrantes e Torres Novas. Deste modo, os independentes apresentaram uma proposta no sentido de “ajudar os munícipes” a minorar os custos com estas deslocações. “Há pessoas que deixam de ir ao hospital pois não têm dinheiro para as deslocações. Não temos outra alternativa pois há muitas pessoas carenciadas”, defendeu Pedro Marques.Apesar da concordância, o vereador socialista LuÍs Ferreira alertou para os gastos que estão a ser assumidos pelo município de Tomar, que, dessa forma, está a assumir as responsabilidades da Administração Central. O presidente da Câmara de Tomar, Carlos Carrão (PSD) deu a conhecer que é intenção da administração do Centro Hospitalar do Médio Tejo, criar uma rede de transportes, tendo já solicitado apoio financeiro à Comunidade Intermunicipal do Médio Tejo. “O Centro Hospitalar vai implementar três circuitos de autocarros para fazer a ligação entre todos os hospitais, no sentido de dar resposta, quer aos funcionários, quer aos doentes e respectivas famílias”, informou, acrescentando que, com ou sem apoio, o transporte vai ser assegurado.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo