Sociedade | 21-03-2012 14:00

Pedro Henriques já não trabalha para a OurémViva

Pedro Henriques já não trabalha para a OurémViva
O funcionário da empresa municipal OurémViva, Pedro Henriques, que tanta celeuma tem provocado no meio político concelhio, foi despedido das funções de guarda-nocturno que desempenhava no Agrupamento de Escolas de Freixianda (AEF), terra onde é também treinador da equipa de futsal do clube local. O despedimento deve-se ao facto do funcionário não comparecer algumas vezes no local de trabalho. O presidente da Câmara de Ourém, Paulo Fonseca (PS), informou na última reunião de câmara que, depois das interrogações levantadas pela oposição na última assembleia municipal sobre se Pedro Henriques era ou não funcionário da autarquia, mandou abrir um inquérito para averiguar a situação. O AEF informou que o funcionário "não estava a cumprir as suas funções contratuais". "Se não está a cumprir as suas obrigações a OurémViva vai denunciar o contrato e o funcionário vai embora", esclareceu Paulo Fonseca.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo