Sociedade | 22-03-2012 13:49

Reformado com dificuldade de locomoção tem que ir a Lisboa buscar aparelho auditivo

Um reformado da ex-Mague, residente em Alhandra, no concelho de Vila Franca de Xira, com dificuldades de locomoção tem que ir a Lisboa buscar uma prótese auditiva à esquerda porque a Segurança Social tem acordo com uma empresa que só ali tem o estabelecimento mais próximo. Carlos Alberto Oliveira Afonso, 77 anos, que enquanto trabalhador descontou para a Caixa Nacional de Seguros de Doenças Profissionais, considera que tem direito a adquirir a prótese auditiva de que necessita para ouvir em estabelecimentos de outras marcas em Vila Franca de Xira ou em Alverca, mais próximo de casa, já que este tipo de equipamento requer ajustamentos regulares. O MIRANTE contactou a Segurança Social que autoriza a aquisição de prótese auditiva numa outra empresa, a título excepcional, dadas as dificuldades do utente, disponibilizando-se a reembolsar posteriormente as despesas na sua totalidade de acordo com o orçamento. O problema é que Carlos Afonso não tem possibilidade de adiantar o dinheiro, até que a Segurança Social pague, por isso se quiser ter o aparelho vai ter mesmo que ir a Lisboa. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1360
    19-07-2018
    Capa Vale Tejo