Sociedade | 29-03-2012 13:12

Ladrões assaltaram escritórios do Cartaxo mas só levaram trocos

Três escritórios de dois mediadores de seguros e de uma empresa de extracção de areias do Cartaxo foram visados por ladrões na madrugada desta quinta-feira, 29 de Março, mas o produto do roubo ficou-se por algumas dezenas de euros.Os larápios arrombaram a porta do edifício e a porta do escritório da Anacleto e Colaço Seguros, Lda, na rua Serpa Pinto, em frente ao quartel dos bombeiros municipais, mas levaram apenas trocos da caixa em moedas. “Quando a funcionária chegou de manhã verificou-se que a porta do prédio tinha sido arrombada e o mesmo aconteceu à do escritório, no primeiro andar, com recurso a pé de cabra. Levaram apenas algum dinheiro de caixa, nem sequer levaram computadores”, refere João Anacleto, sócio da seguradora.O prédio de três pisos é constituído maioritariamente por escritórios e só no último andar possui habitações, mas ninguém terá dado por nada. “Fico perplexo como sabiam bem ao que vinham”, acrescenta.Também o escritório da Principal Seguros, situada no edifício Monumental, virado para o edifício da câmara municipal, foi assaltado pelo mesmo método, de onde levaram 30 a 40 euros em trocos. “Forçaram a entrada pela porta de acesso ao prédio, na rua Mouzinho de Albuquerque, e arrombaram a porta do escritório, que tem uma fechadura de segurança. Não levaram portáteis, telemóveis nem cheques pré-datados, vinham só ao dinheiro”, conta a O MIRANTE José Jorge, proprietário. O edifício tem moradores a partir do segundo e até ao quinto andar, mas a entrada faz-se por outro local. Ninguém terá dado conta de barulhos. Ambos os mediadores de seguros apresentaram queixa na PSP, admitindo que foi a primeira vez foram assaltados. Os mesmos indivíduos terão entrado no prédio onde a empresa Sal & Miranda tem escritório, na praça 15 de Dezembro, mas não conseguiram arrombar a porta do estabelecimento.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1352
    24-05-2018
    Capa Vale Tejo