Sociedade | 11-05-2012 09:05

Quotas em atraso na Misericórdia de Santarém preocupam provedor

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Santarém está preocupado com o facto de existirem muitos irmãos da instituição com as quotas em atraso, referindo que “na Irmandade não há nem pode haver outra condição que não seja de sermos todos irmãos de plenos direitos e deveres”. Na última edição do boletim informativo da Misericórdia, Mário Rebelo recorda que já em anteriores ocasiões havia alertado para as quotas em atraso por parte de muitos filiados, tendo-lhes escrito a avisar para a necessidade de efectuarem atempadamente o seu pagamento. O que deve ser feito no primeiro mês do ano “obviando assim eventuais esquecimentos”.O provedor remete para o compromisso da instituição onde se define que o pagamento das quotas é um dever dos irmãos e que perde a qualidade de irmão quem deixar de o fazer num prazo superior a um ano e, depois de notificado, persista em não cumprir essa obrigação ou não apresente justificação no prazo de 30 dias. A quota anual da Santa Casa da Misericórdia de Santarém é de 12 euros anuais.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1376
    07-11-2018
    Capa Vale Tejo