Sociedade | 24-05-2012 16:09

Homem acusado de degolar esposa queria ter um filho para se legalizar

Um pressão constante para terem um filho e a recusa da esposa poderá ser um dos motivos que levou Bouna Sackho a esfaquear e degolar a esposa Helmina Biem no dia 11 de Setembro do ano passado, em Samora Correia, concelho de Benavente. O arguido que está acusado de homicídio qualificado disse na primeira audiência de julgamento que decorreu na manhã de quinta-feira, 24 de Maio, no Tribunal Judicial de Benavente, que a esposa é que o começou por atacar com uma faca de cozinha.Segundo as testemunhas ouvidas na primeira audiência de julgamento, o arguido insistia permanentemente com a esposa para terem um filho de modo a conseguir legalizar-se em Portugal.Bouno Sacko é da Guiné-Bissau e tinha recebido a informação que só conseguiria a legalização depois de três ano de casamento ou então com um filho. Helmina Biem, de 23 anos, sempre recusou porque pretendia prosseguir os estudos e como era a única a trabalhar para pagar as despesas de casa nunca tinha muito dinheiro. As discussões eram constantes e o casal já se encontrava em ruptura quando o trágico acidente aconteceu.* Notícia desenvolvida na próxima edição impressa de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo