Sociedade | 01-01-2013 05:41

Prisão suspensa para condutor que provocou morte de passageira que levava para um bar

O condutor alcoolizado que se despistou em Rio Maior provocando a morte da passageira, uma rapariga de 23 anos com quem ia para um bar, foi condenado pelo tribunal da cidade pelo crime de homicídio negligente na pena de oito meses de prisão suspensa por um ano. Por estar a conduzir sob o efeito de álcool apanhou ainda uma multa de 422 euros e cinco meses de proibição de conduzir. O tribunal deu como provado que Nuno Ferreira tinha 1,86 gramas de álcool por litro de sangue e que circulava a uma velocidade excessiva para as condições da estrada num carro que não tinha seguro. Ficou demonstrado que Selma Colaço, casada, morreu devido à violência do embate em duas árvores da Estrada Municipal 508 entre Casais da Serra e Abuxanas no dia 1 de Novembro de 2010 às 03h30. "A morte de Selma apenas ocorreu em virtude do arguido ter ingerido bebidas alcoólicas e não colocar na condução a atenção e as faculdades necessárias", refere a sentença. O arguido disse em julgamento que a vítima não usava cinto de segurança e que terá sido por causa disso que morreu, mas tal não se provou no julgamento. O crime de homicídio negligente é punido com prisão até três anos ou pena de multa. Em caso de negligência grosseira a pena sobe para prisão até cinco anos. A condução em estado de embriaguez prevê uma pena de prisão até um ano ou multa até 120 dias.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo