Sociedade | 08-01-2013 10:08

Câmara de Abrantes apoia criação de associação de bombeiros voluntários na cidade

A Câmara Municipal de Abrantes vai apoiar um conjunto de cidadãos que estão interessados em formar uma Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários que, após concretizar-se, pode mesmo levar à extinção do Corpo de Bombeiros Municipais. A indicação foi dada pela própria presidente do município, Maria do Céu Albuquerque (PS) na última reunião de executivo camarário, realizada a 7 de Janeiro. A autarca lembrou que, todos os anos, a autarquia gasta um milhão de euros do seu orçamento com o corpo de bombeiros pelo que esta solução é a ideal, devendo ser enquadrada no Agrupamento de Bombeiros do Médio Tejo Norte, aprovado a 3 de Dezembro, e que ainda está a ser criado.Respondendo às dúvidas da oposição, Maria do Céu Albuquerque foi clara e disse que a “apoia incondicionalmente” a génese desta associação, acrescentando que, por causa da questão dos turnos e da impossibilidade de receberem horas extraordinárias de forma regular, alguns elementos bombeiros municipais instalaram “um clima de guerra” contra os elementos voluntários o que “está a criar uma instabilidade que o quartel deixou de ser a referência que já foi”. Entretanto, a Associação Nacional de Bombeiros Profissionais e o Sindicato Nacional de Bombeiros Profissionais já reagiram a esta intenção e solicitaram uma reunião, com carácter de urgência, à presidente da autarquia e ao presidente da Autoridade Nacional da Protecção Civil para falar sobre a actual situação do corpo de Bombeiros Municipais de Abrantes. De acordo com um comunicado emitido por dois órgãos, a Associação e o Sindicato, levam a efeito um plenário no quartel dos Bombeiros Municipais de Abrantes, na noite de quarta-feira, 9 de Janeiro, "para definir acções de luta” contra as medidas da Câmara, que podem passar por uma manifestação nacional de bombeiros pelas ruas de Abrantes.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo