Sociedade | 08-01-2013 12:43

Deputados não acreditam que novo posto da GNR de Salvaterra esteja pronto este ano

O deputado do PSD, Vasco Cunha, não acredita que as obras que vão ser feitas numa antiga escola primária desactivada para instalar o novo posto da Guarda Nacional Republicana (GNR) em Salvaterra de Magos, estejam concluídas no final do último trimestre de 2013 como foi recentemente anunciado. O actual posto da GNR de Salvaterra foi considerado o pior dos 29 quartéis do distrito de Santarém. Vasco Cunha falou a O MIRANTE no final de uma visita do grupo de deputados social-democratas eleitos pelo distrito de Santarém aos comandos distritais da GNR e da PSP, em Santarém.O deputado justificou a sua opinião por saber que a presidente da Câmara de Salvaterra de Magos ainda não contactou os responsáveis da Direcção Nacional de Infra-Estruturas da GNR para visitarem as instalações. Segundo o deputado social-democrata foi informado é fundamental a visita dos responsáveis da estrutura nacional uma vez que são eles que disponibilizam o dinheiro necessário para as obras. “São eles que têm que avaliar o espaço e perceberem quais as alterações necessárias a fazer no edifício para a GNR ali se instalar”, esclareceu Vasco Cunha.O assunto das instalações da GNR de Salvaterra de Magos foi abordado durante a visita, que se realizou na tarde de segunda-feira, 7 de Janeiro, depois de O MIRANTE ter denunciado as condições deploráveis em que os militares da GNR de Salvaterra trabalham. Nas instalações propriedade da câmara, e que há mais de dez anos não têm qualquer manutenção, trabalham 20 guardas que comem numa cozinha sem condições. No dormitório dormem oito militares num espaço de cerca de 20 metros quadrados em que a roupa tem que estar em malas e sacos pelo chão.Os balneários têm um aspecto deplorável com paredes enegrecidas, azulejos partidos e fios de ferrugem dos canos a escorrerem até ao chão. Para fazerem as necessidades os militares dispõem de dois locais, qual deles o pior: uma sanita no espaço dos balneários e uma casa de banho que serve militares e utentes.O gabinete de comunicação da Câmara de Salvaterra de Magos disse a O MIRANTE que a presidente da autarquia, Ana Cristina Ribeiro (BE), está a fazer diligências no sentido de encontrar uma solução “imediata” para alojar os militares do posto enquanto decorrerem as obras de adaptação no edifício da antiga escola. O gabinete de comunicação afirma que essas diligências estão a ser desenvolvidas em “permanente contacto” com o comandante do posto da GNR de Salvaterra de Magos e o destacamento da GNR de Coruche, que visitaram as instalações da Escola Primária Presidente Carmona (agora desactivada) no dia 19 de Dezembro.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo