Sociedade | 17-01-2013

Grupo que assaltava condutores com metralhadoras tinha base em Rio Maior

O grupo violento que é suspeito de ter assaltado vários condutores na região – incluindo um jovem de Alverca - com recurso a metralhadoras tinha a sua base de operações em Rio Maior, distrito de Santarém e foi desmantelado pelas forças policiais na última madrugada.Quatro homens, com idades entre 25 e os 44 anos, foram surpreendidos e detidos pela polícia numa garagem em Rio Maior onde guardavam uma metralhadora, várias munições, gorros, luvas e peças de automóveis, alguns deles furtados recentemente com recurso ao método de carjacking. Três são de nacionalidade portuguesa e residentes na área metropolitana de Lisboa. O quarto detido é estrangeiro. A investigação policial, a cargo da Esquadra de Investigação Criminal de Loures da Polícia de Segurança Pública, também se estendeu a uma garagem nos arredores de Sintra, onde a polícia encontrou armas e peças de automóveis. As investigações já duravam há seis meses e estavam a ser coordenadas pelo Ministério Público de Loures. Além das viaturas roubadas a PSP apreendeu uma metralhadora Uzi, uma metralhadora HKG36, uma Ak47 (conhecida por “Kalashnikov”), uma espingarda de ar comprimido com mira telescópica, uma pistola de alarme, 120 munições de diversos calibres e dinheiro. A investigação começou com vários inquéritos na divisão de Loures que davam conta de vários crimes de furto e viciação de viaturas na zona de Lisboa. Entre as armas usadas pelo gang está uma metralhadora que desapareceu da base naval do Alfeite, em Almada, em Agosto de 2011. Os quatro detidos serão presentes ao tribunal de Loures na sexta-feira, 18 de Janeiro, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coacção.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo