Sociedade | 17-01-2013 00:03

Ladrões levaram alfaias agrícolas e galinhas enquanto dono estava a ser velado

O corpo de José Vidais Ferreira, 69 anos, que faleceu vítima de doença súbita, estava a ser velado por familiares e amigos na capela mortuária de Aveiras de Cima, Azambuja, na altura em que foram roubadas duas alfaias agrícolas e quatro galinhas da sua vinha que fica num terreno ali perto. O caso está a chocar a população da vila até porque não é a primeira vez que uma situação semelhante acontece. Os populares acreditam que se trata de gente da terra que conhece bem as propriedades e que aproveitou o facto de realizar-se o velório para efectuar o roubo. "Saber que há um funeral toda a gente sabe porque são espalhados papéis, mas para fazer o que foi feito é preciso conhecer", desabafa um ancião a poucos metros da casa mortuária onde foi velado o corpo de segunda-feira, 7 de Janeiro, para terça-feira. À saída da igreja, mesmo ao lado, é possível vislumbrar a vinha de José Vidais Ferreira, que fica do outro lado do viaduto da auto-estrada do Norte (A1)."Até podiam ter roubado as máquinas no dia a seguir ao funeral mas escolheram logo o momento em que o corpo do meu marido ainda estava na igreja", diz revoltada a viúva, Ana Ferreira, 69 anos.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo