Sociedade | 18-01-2013

Julgados por manifestação ilegal a exigir obras na ponte de Santa Justa

O que os quatro arguidos acusados de terem feito uma manifestação ilegal gostavam que estivesse a ser julgado no Tribunal de Coruche era uma solução para a ponte de Santa Justa, que tem problemas na estrutura. O presidente da Junta de Freguesia do Couço, Luís Ferreira, o coordenador da União dos Sindicatos de Santarém, Rui Aldeano, e dois elementos da comissão de utentes, Rui Afeiteira e Lucinda Santos, começaram a ser julgados esta sexta-feira, 18 de Janeiro, por desobediência ao terem cortado por momentos a ponte de Santa Justa num protesto que disseram, em audiência, nasceu espontaneamente.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo