Sociedade | 18-01-2013 00:03

Alugou carro com cheque sem cobertura e foi condenado por burla

Um homem de 45 anos foi recentemente condenado pelo Tribunal de Tomar a 20 meses de prisão efectiva pelo crime de burla, por ter alugado um carro numa agência turística da cidade, tendo passado um cheque no valor de 1200 euros com esse fim. Quando um dos sócios da agência se dirigiu ao banco para depositar o cheque foi informado que o mesmo era uma falsificação. O arguido, natural de Famalicão, apresentava-se como técnico de turismo. Já tinha antecedentes criminais por burla, emissão de cheques sem provisão, furto e falsificação de documentos o que foi determinante para que cumprisse a pena atrás das grades. O homem estava ainda acusado de falsificação mas o tribunal não conseguiu provar que tenha sido ele a forjar o documento pelo que foi absolvido deste crime. Os factos remontam a 4 de Abril de 2011 quando o arguido se dirigiu à empresa Rent-a-Car, localizada em Valdonas, para alugar um carro pelo período de 28 dias. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo