Sociedade | 18-01-2013 15:42

Barreiras do Castelo de Abrantes reforçadas para evitar aluimentos

Na sequência dos incêndios ocorridos no Verão de 2012, a Estradas de Portugal (EP) informou a Câmara de Abrantes que as áreas ardidas contíguas à EN2, relativas à sua jurisdição, representam uma percentagem reduzida da zona atingida, tendo sido alvo de intervenção através do abate das árvores que representavam risco de queda para estrada.Do mesmo modo, a EP indica que foram iniciados trabalhos com vista à reposição da rede de protecção, precavendo a queda de pedras para a via pública.A Câmara de Abrantes, por sua vez, observa que o troço da EN2 será alvo de redobrada vigilância, no sentido de precaver o arrastamento de terras para a plataforma da via e a instabilização dos taludes confinantes, da zona da estrada.Em comunicado, a autarquia refere ainda que os proprietários das restantes áreas ardidas serão contactados para atuarem no mesmo sentido.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo