Sociedade | 24-01-2013 00:03

Rede social de Vila Franca de Xira quer mais meios para atacar fome e pobreza no concelho

As entidades que integram a rede social de Vila Franca de Xira lançam um repto ao Governo para que disponibilize mais meios para puderem atacar as situações de fome e pobreza no concelho que não param de aumentar. O pedido foi feito durante o 2.º Encontro da Rede Social de Vila Franca de Xira, sob o tema "Respostas Sociais em Tempo de Crise", que decorreu na quarta-feira, dia 16, no auditório da Sociedade Filarmónica de Recreio Alverquense, Alverca, com mais de uma centena de pessoas. Na sessão apelou-se também à união de esforços, partilha de informações e reforço do trabalho em parceria. Olga Fonseca, directora do departamento de emergência social da CEBI - Fundação para o Desenvolvimento Comunitário de Alverca salientou que seria mais importante o trabalho preventivo da pobreza do que a missão assistencialista, mas admitiu que o momento exige acção imediata. "Acolhemos 30 crianças em situação de risco e trabalhamos com as suas famílias, apesar de as situações de desemprego e de carência económica, causarem cada vez mais famílias desestruturadas e situações de violência doméstica ou negligência com as crianças", exemplifica a dirigente. Luís Coelho, presidente do Centro Social para o Desenvolvimento do Sobralinho, mostra-se preocupado com as consequências da situação de carência de muitas famílias. "Focos de insegurança como a toxicodependência e alcoolismo agravam-se com a crise social e os problemas familiares", referiu, para defender que é preciso reforçar o diálogo entre instituições para identificar e responder aos problemas de imediato.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo