Sociedade | 25-01-2013 10:41

Funcionários da autarquia de Vila Franca de Xira arrombam porta de prédio em risco de ruir

Funcionários da autarquia de Vila Franca de Xira arrombam porta de prédio em risco de ruir
Funcionários da Câmara Municipal de Vila Franca de Xira arrombaram esta sexta-feira, 25 de Janeiro, a porta de um prédio em risco de ruir na zona do Monte Gordo, com vista à notificação das famílias que ainda ali vivem.O arrombamento da porta do lote 1 do Bloco B da rua de Quinta de Santo Amaro, na zona da encosta do Monte Gordo, verificou a Lusa no local, ocorreu pelas 09h45 com recurso a um pé-de-cabra.Os técnicos da autarquia vilafranquense tinham na sua posse um mandado para o despejo administrativo, emitido pela própria Câmara.Após a abertura da porta, mais de uma dezena de polícias entraram no interior do edifício com os técnicos da autarquia a fim de notificar as três famílias que ainda vivem no prédio.Esta é a terceira acção de despejo desencadeada pela Câmara com ida ao local. Em Novembro, a autarquia tentou por duas vezes retirar os moradores, mas recuou.Desde então, seis das nove famílias decidiram sair, estando actualmente três andares habitados por moradores que afirmam "que não vão sair, uma vez que não têm para onde ir".A Câmara decidiu avançar com o despejo depois de o Tribunal Administrativo de Círculo de Lisboa ter dado luz verde para a acção.Caso a acção avance, os moradores terão cinco dias para a impugnar.O executivo camarário deliberou proceder ao despejo dos moradores por estar em causa "a segurança de pessoas e bens", segundo o mais recente relatório do Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC), conhecido em Novembro.O lote 1 faz parte de um conjunto de três blocos, de seis andares cada, construídos há mais de 15 anos. Segundo o LNEC, o lote 2, que está desabitado e fechado a cadeado por questões de segurança, "descolou" dos restantes dois e está inclinado para a frente vários centímetros, pressionado pelo movimento das terras da encosta, correndo o risco de ruir e de provocar a "instabilização" do lote 1 e "danos no lote 3", praticamente todo habitado.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo