Sociedade | 29-01-2013 06:06

Casas disponibilizadas na região pelo mercado social de arrendamento continuam vazias

Rendas altas e semelhantes aos valores praticados no mercado livre, critérios de atribuição demasiado exigentes e falta de moradores interessados em ocupar os edifícios estão a deixar vazias 103 casas do mercado de arrendamento social na região, desde Vila Franca de Xira a Ourém.O programa lançado pelo governo em Junho de 2012 tinha como objectivo ajudar jovens casais ou famílias da classe média que não podiam recorrer a uma habitação social mas também não possuíam rendimentos suficientes para adquirir casa própria, podendo arrendar uma habitação por preços 30 por cento inferiores ao mercado livre. O problema é que as rendas são elevadas e a carga burocrática dificulta o processo de atribuição. Na região a maioria das pessoas não tem dinheiro para pagar as rendas exigidas e por isso praticamente não há candidatos. Basta já estar a viver numa casa arrendada para não ter direito ao programa.* Notícia desenvolvida na próxima edição impressa de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo