Sociedade | 30-01-2013 13:07

Associação Humanitária em risco de perder alvará porque edifício não tem licença de utilização

A Associação Humanitária da Freguesia de Pontével está em risco de perder o alvará, que lhe permite fazer o transporte de doentes, actividade a que se dedica a instituição, porque o edifício novo onde está sediada desde 2010 não tem licença de utilização. O alerta foi feito pelo presidente da direcção da associação, Elias Rodrigues, na reunião de Câmara Municipal do Cartaxo, que se realizou na tarde de terça-feira, 29 de Janeiro. "Temos o processo de renovação do alvará travado no INEM [Instituto Nacional de Emergência Médica] e não temos como conseguir o documento em poucos dias. Por favor ajudem-nos", apelou o dirigente.O problema é que o documento não pode ser passado porque há questões urbanísticas que não estão resolvidas. "Se passássemos a licença de utilização neste momento teríamos outro caso «Casa das Peles»", respondeu o presidente da Câmara Municipal do Cartaxo, Paulo Varanda (PS). O autarca, que de seguida se reuniu com o executivo em privado, comunicou a intenção de contactar directamente o INEM para que entre as duas instituições se encontre uma solução para o problema. A renovação do alvará é autorizada pelo Instituto Nacional de Emergência Médica que desta vez pediu à instituição prova de que a associação tem legitimidade para usar o edifício. * Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo