Sociedade | 18-10-2013 00:35

PS preocupado com requalificação de muralha em Pernes

Os deputados socialistas eleitos pelo círculo de Santarém questionaram esta quinta-feira, 17 de Outubro, o Governo sobre uma alegada paragem na reconstrução da muralha de Pernes, no concelho de Santarém, mas a junta de freguesia afirma que os trabalhos estão a decorrer.Numa pergunta dirigida ao Ministério do Ambiente os deputados socialistas sustentam que as obras de requalificação da muralha, na freguesia de Pernes, tiveram início antes das eleições autárquicas de 29 de Setembro, mas terão sido “interrompidas após a realização das mesmas”.Em causa estão os trabalhos de requalificação do Mouchão e Cascata de Pernes que foram iniciados em 2009 no âmbito do Protocolo para a Reabilitação do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Alcanena, que envolvia o Instituto Nacional da Água, a ARH (Administração da Região Hidrográfica) Tejo, a Câmara de Alcanena e a Associação de Utilizadores do Sistema de Tratamento de Águas Residuais de Alcanena.Uma derrocada verificada durante os trabalhos levou, no entanto, à sua suspensão, por motivos de segurança, tendo na altura os organismos responsáveis assumido que a obra deveria ser retomada “até à primavera de 2011”, refere o documento divulgado hoje pelos deputados.De acordo com o mesmo documento, depois de terem sido informados pela presidente da Junta de Freguesia, Salomé Vieira, de que as obras iriam ser “concluídas”, os deputados socialistas constataram que “em período pré-eleitoral foi instalado um estaleiro, montada uma grua e iniciada a reconstrução da muralha”.“Não obstante a obra […] se encontrar incompleta e de os trabalhos adjacentes não terem ainda sido iniciados, constatamos que durante a presente semana não encontrámos quaisquer trabalhadores na obra, nem sinais de trabalhos em curso”, indicam.Perante tal cenários os deputados questionaram o Governo sobre as razões da interrupção da obra e querem saber também qual o prazo previsto para a sua conclusão, as fontes de financiamento e qual a entidade responsável pela sua execução.Questionada pela Lusa, o presidente da junta, Salomé Vieira, disse que a obra está “a ser feita como previsto”, faltando “apenas um bocadinho para concluir o paredão”.A autarca afirmou desconhecer se nos últimos dias “estiveram ou não trabalhadores na obra”, mas assegurou não estar preocupada, visto não ter “qualquer comunicação oficial da interrupção dos trabalhos” e acreditar que “a obra será concluída”.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo