Sociedade | 23-10-2013 00:00

Motorista de Alcanena ferido com gravidade andou quase um dia às voltas de ambulância

Ana Clemente, irmã da vítima, à porta das urgências do Hospital de Tomar onde ficou internado
Um ferido em estado grave andou quase um dia às voltas de ambulância por hospitais da região até acabar internado no Hospital de Tomar. Tudo começou quando os Hospitais da Universidade de Coimbra o transferiram para o Hospital Distrital de Santarém. Daí foi erradamente enviado para Torres Novas e só depois para Abrantes, para onde devia ter seguido após sair dos HUC. Nuno Clemente, 42 anos, residente em Louriceira (Alcanena), vítima de atropelamento em Coimbra, devia ter sido encaminhado para o Hospital de Abrantes mas não foi e gerou-se uma confusão que fez com que percorresse mais de 260 quilómetros. Quando a ambulância com Nuno Clemente chegou a Santarém, o hospital informou a enfermeira que o acompanhava que por o doente residir no concelho de Alcanena o hospital de referência era o Centro Hospitalar do Médio Tejo. Diz o Hospital de Santarém que a enfermeira após ter contactado o serviço em Coimbra terá recebido instruções para ir para o Hospital de Torres Novas.Nuno Clemente foi transportado erradamente e sem contacto prévio para o Hospital de Torres Novas, quando a urgência médico-cirúrgica do Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) funciona em Abrantes. Depois de avaliado e estabilizado pela equipa médica na unidade de Abrantes foi então transportado para internamento no Hospital de Tomar para recuperação. A situação que ocorreu na quinta-feira, 17 de Outubro, e deixou a família de Nuno Clemente indignada com os Hospitais da Universidade de Coimbra".NOTÍCIA COMPLETA NA EDIÇÃO SEMANAL EM PAPEL DESTA QUINTA-FEIRA.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1359
    11-07-2018
    Capa Médio Tejo