Sociedade | 04-11-2013 00:00

Dos quatro centros comerciais previstos para o concelho de Vila Franca nenhum saiu do papel

Este é o ano em que fecha aquele que foi o primeiro centro comercial do concelho de Vila Franca de Xira, o Vila Franca Centro, mas é também o ano em que deveriam ter sido inaugurados quatro grandes centros comerciais que, prometia-se, iriam dar emprego a milhares de pessoas e que afinal nunca saíram do papel.Apesar dos grandes projectos, das promessas e das esperanças de criação de milhares de empregos, tudo ficou na mesma. A culpa é apontada à economia e à morosidade dos serviços da administração central. Quando os investidores tinham o dinheiro, os processos de licenciamento e aprovação dos planos de pormenor arrastaram-se no tempo. Quando os centros comerciais foram autorizados e toda a papelada estava pronta, o dinheiro já não estava disponível, a crise financeira da banca agravou-se e uma recessão deixou os portugueses sem poder de compra.Em alguns casos a câmara municipal mostrou-se disponível para alterar a classificação dos solos em Plano Director Municipal para permitir a instalação dos centros comerciais e com isso dinamizar a criação de emprego no concelho. Mas como nada foi feito, o presidente da câmara, Alberto Mesquita (PS), admite agora analisar e revogar as autorizações de uso do solo já no próximo ano ou no máximo até 2015, porque não existem perspectivas reais da concretização destes projectos.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo