Sociedade | 08-11-2013 00:08

Câmara de Coruche contra eventual encerramento de repartição de Finanças da vila

O executivo municipal de Coruche está contra o possível encerramento da repartição de Finanças da vila e vai solicitar uma audiência à ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, para dar conta do seu protesto. Foi ainda aprovado propor à assembleia municipal a constituição de uma comissão que reúna representantes de todas as forças políticas para que, juntamente com a câmara, promova as iniciativas que se “julguem convenientes” de forma a garantir a permanência do serviço de Finanças de Coruche.O executivo liderado por Francisco Oliveira (PS) apela à população do concelho para que “através das mais variadas formas” se oponha ao encerramento de “mais um serviço público”. Em comunicado, a câmara municipal afirma que as autarquias não podem ser meros cobradores de impostos “dado que essa não é a sua principal função”. Os autarcas referem também que o edifício da repartição de Finanças de Coruche pertence ao Estado, o que significa que não acrescenta qualquer despesa.Na opinião do executivo municipal, esta política de encerramento de serviços públicos e de “ataque às funções sociais do Estado, cria um país a duas velocidades comprometendo dramaticamente o desenvolvimento e coesão nacionais”.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo