Sociedade | 20-11-2013 12:14

Proprietária de café assaltado no Entroncamento há oito dias de portas escancaradas

Uma semana depois de ter sido arrombado o café "Chamel", localizado junto ao cruzamento da Zona Verde, no Entroncamento, mantém bem visíveis as marcas do assalto, apresentando-se de portas escancaradas.Sem conseguir uma resposta por parte da Seguradora com quem estabeleceu contrato, a proprietária, Lucília Grácio, mantém-se de vigília ao espaço vinte e quatro horas por dia e teve que colocar umas placas na entrada para se proteger do frio.O assalto decorreu na madrugada de 15 de Novembro (sexta-feira), cerca das 3 da manhã e foram os vizinhos que alertaram a PSP. "A porta de vidro ficou totalmente destruída por uma carrinha de caixa aberta que me entrou pelo estabelecimento dentro, partindo ainda mesas e cadeiras. Em seguida carregaram a máquina do tabaco e fugiram", conta Lucília Grácio que calcula o prejuízo superior a 2500 euros.De acordo com a gerente, pelo menos quatro serralheiros já se deslocaram ao local mas acabam por não apresentar orçamentos à Seguradora que, deste modo, também não pode dar resposta. "As pessoas perguntam-me como isto é possível ou se não tenho seguro mas tenho. O problema, acho, é que as empresas não querem trabalhar com seguradoras. Já passaram oito dias e continuo sem o problema resolvido ", lamenta. Foi a primeira vez que o café Chamel foi assaltado desde que Lucília Grácio assumiu a gerência do estabelecimento há três anos.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo