Sociedade | 23-11-2013 00:09

Município do Cartaxo quer substituir ETAR por Fito-ETAR

O presidente da Câmara do Cartaxo propôs à Cártagua, empresa concessionária dos sistemas de abastecimento de água e de saneamento básico no concelho, que em lugar de construir as estações de tratamento de águas residuais (ETAR) projectadas opte pela implantação de Fito-ETAR, sistemas de tratamento de esgotos domésticos com recurso a plantas hidrófitas (que vivem com uma parte permanentemente imersa em água). A hipótese foi colocada em cima da mesa numa reunião entre Pedro Magalhães Ribeiro e a administração da empresa onde se discutiram várias questões, entre elas a do valor da divida do município à Cártagua, que ainda está a ser apurado.Pedro Ribeiro considera que neste momento é importante rever os cadernos de encargos, uma vez que no plano de investimentos negociado com a Cartágua está prevista a construção de um conjunto de ETAR no concelho. Para o autarca, as Fito-ETAR seriam a solução mais viável, pois para além de substituírem as estruturas em betão apresentam-se também como uma solução mais sustentável, mais económica e sem custos de manutenção.Com a adopção desta medida o município pretende “o aliviar dos encargos” e com isso diminuir o número de investimentos e do seu volume” de modo a renegociar com a Cartágua o valor das rendas, bem como conseguir um decréscimo do valor tarifário dos serviços prestados pela empresa.* Notícia completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo