Sociedade | 02-12-2013 00:01

Contribuintes podem vir a ter de pagar a demolição do prédio em risco de ruir em Vila Franca

A demolição do prédio em risco de ruir na encosta do Monte Gordo em Vila Franca de Xira pode vir a ter de ser paga com dinheiros públicos. Depois de não se ter concretizado a prometida demolição do lote 2 (que se encontra desabitado) por parte do fundo imobiliário dono do prédio, o presidente da câmara municipal, Alberto Mesquita, admite agora que poderá ter de ser a câmara a demolir o imóvel a expensas próprias, para garantir as condições de segurança de quem vive no local. Esta será uma operação onerosa, de muitos milhares de euros, que deverá dividir opiniões junto do executivo municipal. “Irei levar a uma das próximas reuniões de câmara uma proposta no sentido de ser a câmara a demolir o prédio”, disse a O MIRANTE. O estudo existente feito pelo Laboratório Nacional de Engenharia Civil (LNEC) aponta para a necessidade do lote 2 ser demolido para garantir a segurança dos restantes lotes. Mesquita diz que a situação actual é um “beco sem saída” e onde não há “um ponto de partida” para resolver o problema. Tudo porque o fundo imobiliário que deveria fazer a demolição, a Bolsimo, tem “colocado entraves” que obrigarão o município a agir. “O resto são situações que terão de ser dirimidas noutra sede”, apontou o autarca, dando a entender que esta é uma matéria que terá de ser decidida nos tribunais. * Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1381
    13-12-2018
    Capa Vale Tejo