Sociedade | 02-12-2013 00:12

Professores têm que ser sensibilizados para educar os mais jovens para o empreendedorismo

Pessoas empreendedoras podem gerar riqueza e postos de trabalho e ajudam a alavancar a a economia de um país razão pela qual os professores têm que ser sensibilizados para educar os mais jovens para o empreendedorismo. A competitividade, a inovação e o crescimento económico dependem da capacidade e de atitudes empreendedoras, quer para a criação de novos negócios, quer para criação de inovação dentro das empresas. Estas foram apenas duas das ideias-chave retiradas da Conferência "Educação, Empreendedorismo e Emprego" realizada na passada semana no Instituto Politécnico de Tomar (IPT). "É nas escolas que se deve dar um contributo para a cultura do espírito empreendedor", defendeu Olinda Sequeira, moderadora do debate.A sessão, organizada pelo Centro de Empreendedorismo e Inovação (CEI) do IPT, contou com as intervenções do Secretário de Estado do Emprego, Octávio Oliveira, Francisco Pegado, técnico superior do IAPMEI e responsável pela área do empreendedorismo no Médio Tejo, do presidente da direcção do Clube "Business Angels" de Santarém, Pedro Nunes e António Campos, presidente da Comissão Executiva da NERSANT. Com a promoção desta conferência, o Centro de Empreendedorismo e Inovação do Instituto Politécnico de Tomar pretendeu criar um espaço de debate sobre quais podem ser os pontos de impulso do crescimento económico.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo