Sociedade | 19-12-2013

Acampamento de ciganos de Almeirim começou a ser desmantelado

Quando as máquinas da câmara chegaram ao acampamento de famílias de etnia cigana perto da Zona Industrial de Almeirim já os moradores de duas barracas as tinham deitado abaixo. A Câmara começou a operação de desmantelamento do acampamento no dia 12 de Dezembro. E vai notificar nas próximas semanas as restantes famílias que ainda estão no espaço para abandonarem o local. E se não desmontarem as barracas serão os trabalhadores da autarquia a fazê-lo. Quem está no local há cerca de nove anos critica a posição do município. Reagindo contra a acção da Câmara de Almeirim, com o apoio da GNR, os habitantes lembravam a falta de rendimentos e de condições de vida que sofrem.O presidente da Câmara de Almeirim, Pedro Ribeiro, já tinha feito saber que quem ocupa o terreno de forma ilegal e em área de Reserva Ecológica Nacional deve sair e não vai permitir que seja instalado mais nenhum acampamento no concelho. De acordo com os moradores, restam no terreno cerca de 15 famílias. Uma parte delas já perdeu o direito ao rendimento social de inserção. Entretanto a câmara deu trabalho a alguns elementos de etnia cigana através de programas do centro de emprego.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1363
    08-08-2018
    Capa Médio Tejo