Sociedade | 26-12-2013 12:32

Vendaval deita abaixo chaminé do Centro de Dia de Rio de Moinhos

A chaminé, com cerca de dois metros de altura, do edifício de dois andares do Centro de Dia de Rio de Moinhos, concelho de Abrantes, foi derrubada pela força do vento que se fez sentir na véspera de Natal. João Patrício, membro da direcção do Centro de Dia de Rio de Moinhos, encontrava-se sozinho no edifício quando, por volta das 17h30, ouviu um “grande estrondo”. “Estava sentado na cadeira do escritório no primeiro andar, ouvi aquele barulho enorme, levantei-me e percorri o corredor até ao fim quando verifiquei que chovia torrencialmente na sala das funcionárias”, recorda a O MIRANTE, João Manuel Patrício.Rui André, presidente da Junta de Freguesia de Rio de Moinhos, explicou a O MIRANTE que a queda da chaminé, datada de 1923, deixou um buraco com cerca de 3 metros no telhado do edifício e danificou alguns aparelhos de ar condicionado.“Estamos a tentar fazer as obras de reparação com a maior brevidade possível”, refere o presidente da junta de freguesia que aguarda a chegada de um perito do seguro para avaliar os estragos provocados pelo temporal. No entanto, o incidente não está a afectar o serviço prestado pelo Centro de Dia de Rio de Moinhos.Árvores caídas na estrada, telhas que voaram de alguns telhados, chapas de zinco caídas foi o resultado do mini-tornado que passou pela zona de Rio de Moinhos no dia 24.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1380
    05-12-2018
    Capa Médio Tejo