Sociedade | 31-12-2013 15:14

Câmara de Santarém revoga apoio a obras em Amiais de Baixo que não foram feitas

A Câmara de Santarém revogou uma deliberação de Janeiro de 2007 que previa o pagamento de uma série de obras em Amiais de Baixo, pois os trabalhos previstos não foram executados mas o valor dos mesmos (cerca de 123 mil euros) foi inserido na contabilidade da autarquia como dívida e acabou por ser integrado no Programa de Apoio à Economia Local (PAEL) – um processo criado pelo Governo para ajudar as autarquias a liquidarem dívidas antigas a fornecedores e outras entidades. Ou seja, no bolo global da dívida que vai ser paga pelo município através do PAEL encontravam-se valores referentes a obras que não foram realizadas, o que levou alguns vereadores da oposição a questionar na última reunião do executivo se não haverá mais situações do género. Na resposta, o presidente da câmara, Ricardo Gonçalves (PSD), disse esperar que não se encontrem mais situações similares a esta, mas caso surjam serão levadas a reunião do executivo para anulação da respectiva deliberação. “Não houve aqui lapso nenhum. Esse valor estava assumido como dívida e teve de ser colocado no PAEL” na altura da elencagem das dívidas, afirmou o autarca referindo que só na fase posterior de conferência da documentação se deu pela situação. As obras em causa eram da responsabilidade da Junta de Freguesia de Amiais de Baixo e deviam ser apoiadas pela Câmara de Santarém. Segundo Ricardo Gonçalves, algumas dessas intervenções acabaram mesmo por ser feitas, mas através de procedimentos diferentes. Os trabalhos em causa referiam-se à construção de muro de suporte e semaforização da variante de Amiais de Baixo, no valor de 79.084 euros, e obras de beneficiação nas ruas do Brejo, da Banda d’Além e do Vale Salgueiro, no valor de 43.844 euros.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo