Sociedade | 25-07-2015 13:39

Futuro da produção de melão passa por criação de associação de produtores

A organização da produção é "fundamental para que com o aumento da escala se consiga fazer subir os preços, acrescentar valor e competir no mercado global que é muito agressivo". As palavras são da Directora Regional de Agricultura e Pescas de Lisboa e Vale do Tejo, Maria Elizete da Costa Jardim, durante a inauguração do Festival do Melão em Alpiarça, esta sexta-feira, 24 de Julho. A directora regional acrescenta que este ano o melão é de "excelente qualidade, mas apercebo-me que o preço vai caindo e qualquer dia começa a não compensar produzir melão". A melhoria das condições e a eficiência da produção no sentido de reduzir os custos, também é importante, mas para Elizete da Costa Jardim a "organização é fundamental". Mário Pereira, presidente do município de Alpiarça, está "perfeitamente consciente de que não será este festival que irá resolver os problemas dos agricultores que são vários e graves". Há um conjunto de factores que condicionam muito a produção e sobretudo o escoamento deste produto, como a entrada de melões de outros países, o que faz baixar o preço, dizem os produtores a O MIRANTE.O presidente acredita que "este festival pode ser um contributo importante para criar na região e junto dos agricultores mais valias para o trabalho duro e persistente que realizam ao longo do ano".O programa do festival promete muita animação com piqueniques, sardinhadas, fado, folclore, DJ e bandas no Espaço Jo

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1372
    10-10-2018
    Capa Médio Tejo