Sociedade | 27-07-2015 00:09

Igreja de Santa Maria de Alcáçova em Santarém volta a abrir portas depois de décadas encerrada

Igreja de Santa Maria de Alcáçova em Santarém volta a abrir portas depois de décadas encerrada
Depois de décadas de abandono, a Igreja de Santa Maria de Alcáçova, em Santarém, reabriu na tarde de sábado, 25 de Julho, totalmente requalificada. Na cerimónia voltou também a tocar o histórico órgão de tubos da igreja, um dos oito instrumentos do género existentes na cidade e o sétimo a ser recuperado. As obras de requalificação da igreja, fundada em 1154 por um mestre templário, resultaram de uma parceria entre a Diocese de Santarém e a Direcção Regional de Cultura de Lisboa e Vale do Tejo (que deu lugar à Direcção-Geral do Património Cultural). Com uma intervenção total de 210.696,24 euros, a obra foi co-financiada em 70% por fundos comunitários do QREN através do programa INAlentejo e a contrapartida nacional assumida pela Paróquia de Nossa Senhora de Marvila, dirigida pelo Padre Borges. Os bancos da Igreja de Santa Maria de Alcáçova, que não mantém qualquer vestígio do seu traçado original, não foram suficientes para acolher as cerca de três centenas de pessoas que marcaram presença na cerimónia inaugural onde esteve também o Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier. Composta por três naves e capela-mor profunda, em abóbada de berço com caixotões de cantaria, a igreja é no seu interior revestida a pintura decorativa em tons vermelhos e amarelos, decorado com relevos de grinaldas. Na base, um silhar de azulejos dos finais do século XVIII, apresenta temática alusiva às litanias de Nossa Senhora.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo