Sociedade | 27-07-2015 13:52

Requalificação do principal largo de VFX pode passar por concurso de ideias

O largo 5 de Outubro, entre a praça de toiros e o cemitério de Vila Franca de Xira, um dos principais largos da cidade, vai ser alvo de uma requalificação que pode vir a nascer de um concurso de ideias. A informação foi avançada pelo presidente do município, Alberto Mesquita (PS), na última reunião pública de câmara.O autarca diz que a requalificação do largo tem de ser bem pensada e merecedora de um "olhar profundo", porque terá impactos grandes no dia-a-dia dos utilizadores. Recorde-se que além de ter lugares de estacionamento é um espaço atravessado pelos automóveis que entram e saem da cidade pela estrada nacional, bem como um dos locais usados durante as esperas de toiros, onde normalmente estão montadas as bancadas para os espectadores.O assunto foi levantado em reunião de câmara por Aurélio Marques da CDU, a propósito das obras na rua Luís de Camões, que une o largo do município ao largo 5 de Outubro."É obrigação de todos nós reflectir e analisar se há a possibilidade de ter outra passagem para o rio naquele local, seja superior ou inferior", admitiu o autarca, lembrando que tanto pode ser uma passagem de betão como metálica. "A ser metálica teremos de analisar se isso não representará uma agressão ao património, estando a praça de toiros ali perto. Mas nada está decidido e é nossa obrigação encontrar as melhores soluções para aquela zona", notou.O autarca garante que o protocolo estabelecido entre a câmara, REFER e Obriverca para a construção da nova passagem, estabelecido aquando da concretização do loteamento dos Jardins do Arroz, se mantém inalterado. Era um documento que apontava, recorde-se, para um investimento a rondar os 3 milhões de euros. O presidente do município diz que está para breve a entrada de um pedido de alteração ao loteamento dos Jardins do Arroz, por parte da Obriverca, para discussão e eventual aprovação, visando "uma alteração muito significativa para melhor" do que estava previsto para o local, situado ao lado da Fábrica das Palavras. "No anterior documento tínhamos a aprovação de um edifício contínuo à biblioteca, em termos arquitectónicos era pesada e nunca se desistiu de outra solução, que agora pode passar pela construção de blocos independentes com passagens entre eles, o que irá melhorar a zona", explicou Alberto Mesquita.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo