Sociedade | 21-08-2015 13:42

Festival Bons Sons em Cem Soldos serve para melhorar a qualidade de vida da aldeia

Festival Bons Sons em Cem Soldos serve para melhorar a qualidade de vida da aldeia
José Augusto Mourão com 93 anos é o homem mais velho da Aldeia de Cem Soldos, concelho de Tomar. Sempre ajudou a montar o Festival Bons Sons, como a maioria dos seus conterrâneos, agora a saúde já não permite que José saia de casa, por isso, O MIRANTE entrevistou-o na sua habitação que fica a 500 metros de um dos palcos. Durante a conversa ouviam-se bem os graves da música vinda do palco "A música portuguesa a gostar dela própria". A vibração do som não o incomoda, José está incomodado é por não poder ir "assistir aos concertos". José está na sua sala de estar e tem a companhia dos dois filhos e do genro, vai dizendo que a "organização sabe muito bem o que faz e conseguiu que o festival ganhasse esta dimensão. Quem vem ao festival é tudo malta porreira, alguns são esquisitos mas muito respeitadores e simpáticos".Deixamos José na cadeira da sua sala frente à televisão, com o volume baixo, e seguimos com o seu genro, Manuel Godinho, 59 anos, pelas ruas da Aldeia, que começa a encher-se de festivaleiros. Manuel Godinho, sargento reformado da Marinha, "nascido e criado na aldeia de Cem Soldos" como gosta de dizer, colabora activamente na montagem do evento. "Faço tudo o que for preciso, daqui a pouco estou de serviço a tirar imperiais na tasquinha". A realização do festival pretende estimular a economia local e as receitas servem para melhorar a qualidade de vida da população de Cem Soldos, com a realização de obras para uso da comunidade.* Reportagem completa na edição semanal de O MIRANTE.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo