Sociedade | 28-08-2015 12:43

Plano de pormenor das salinas de Rio Maior vai ser reformulado

A Câmara de Rio Maior decidiu reformular o plano de pormenor e de salvaguarda das Marinhas do Sal, visando a redefinição de objectivos e a redução da área abrangida por esse instrumento de gestão do território que começou a ser elaborado em 2006 por uma equipa de técnicos da autarquia. A decisão de arquivamento dos termos de referência do plano de pormenor foi tomada na última reunião do executivo municipal.O vice-presidente da autarquia, Carlos Frazão Correia, admitiu que o plano era “demasiado ambicioso” e que encontrou alguma resistência entre a população local. Enumerou ainda outros factores que contribuíram para esta decisão, como o facto de a área abrangida pelo plano de pormenor ser demasiado extensa (153 hectares), o que implicava custos acrescidos na elaboração dos estudos necessários e dificultava a candidatura de projectos a fundos comunitários. A saída de vários técnicos da equipa responsável pela elaboração desse documento foi outro motivo apontado.Carlos Frazão reconheceu que também contribuiu para esta mudança de planos o facto de alguns cidadãos se terem manifestado contra a construção de uma estrada, prevista no documento, que obrigaria à demolição de algumas edificações. A autarquia recuou nas suas intenções e vai agora redefinir a área de intervenção abrangida. Em estudo está também, em articulação com o Parque Natural das Serras de Aire e Candeeiros, a criação de uma alternativa à actual via que passa junto às marinhas, pois o trânsito junto às salinas inviabiliza a certificação do sal de Rio Maior.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1368
    12-09-2018
    Capa Médio Tejo