Sociedade | 30-08-2015 03:44

Mais de três milhares de espectadores visitaram as Noites no Pelourinho em Alverca

Organização faz balanço positivo do evento e já se começa a pensar na edição do próximo ano.

As Noites no Pelourinho, evento de música organizado pelo grupo de teatro Cegada e pelo Núcleo de Alverca do Museu Municipal, terminaram em apoteose na sexta-feira, 28 de Agosto, com o registo de quase 3500 espectadores durante os dois meses de concertos. Só no último dia, no concerto da fadista Marta Rosa, a organização contou mais de 500 espectadores.Foi o culminar de um programa de música multicultural que, em todas as sextas-feiras, entre Julho e Agosto, ofereceu aos visitantes do Largo do Pelourinho em Alverca concertos de fado, piano, jazz e danças africanas. “O balanço é bastante positivo e estamos muito satisfeitos. A expectativa era elevada mas foi superada. Foram nove noites de muita música e entusiasmo e a afluência das pessoas foi de uma generosidade incrível, os artístas saíram daqui muito satisfeitos”, conta a O MIRANTE Rui Dionísio, director artístico do Cegada e programador do evento.Este foi o terceiro ano consecutivo em que se realizou a iniciativa. A expectativa é que no próximo ano se consiga cortar ao trânsito o acesso local que passa junto ao Pelourinho, para que mais pessoas consigam ver o espectáculo confortavelmente. Essa foi, pelo menos, a promessa deixada pelo presidente da União de Freguesias de Alverca e Sobralinho, um dos parceiros da iniciativa, durante o discurso de encerramento. “Esta é a nossa função: criar programações que sejam de âmbito popular na sua essência. Trouxemos também jazz e piano clássico, trazendo a Alverca uma programação que muitas pessoas, de outra forma, não teriam acesso. É essa a nossa ideia de serviço público, permitir o acesso destas pessoas à cultura”, explica Rui Dionísio.* Notícia desenvolvida na edição semanal de O MIRANTE

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Capa Médio Tejo
    Edição nº 1369
    20-09-2018
    Edição Vale Tejo