Sociedade | 01-11-2015 14:29

Águas do Ribatejo em tribunal por não actualizar salário de trabalhador

Funcionário cedido pela Câmara de Coruche justifica que ordenado base é abaixo do salário mínimo.

Um trabalhador da Câmara de Coruche cedido à Águas do Ribatejo considera que a empresa intermunicipal, de capitais unicamente públicos, não está a pagar-lhe o ordenado a que tem direito e através do sindicato interpôs um processo na secção de trabalho do Tribunal da Comarca de Santarém. Na acção em que é autor o Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL), em representação do trabalhador, refere-se que este não beneficiou da actualização das suas remunerações em virtude do aumento do salário mínimo nacional e por isso tem um ordenado base abaixo do previsto na lei. O trabalhador foi cedido em 2009 pelo município de Coruche, que integra a estrutura accionista da empresa, no âmbito de um acordo de cedência de interesse público. No acordo ficou estabelecido que a empresa de gestão das redes de água e saneamento paga o ordenado calculado com base no valor da remuneração que o funcionário recebia na autarquia, acrescido de uma majoração de 12,5 por cento. É esta majoração que está no centro do conflito judicial. * NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1373
    17-10-2018
    Capa Médio Tejo