Sociedade | 01-11-2015 01:12

Campo de futebol da AREPA sem condições coloca em risco a modalidade

Campo de futebol da AREPA sem condições coloca em risco a modalidade

Sintético gasto e acumulação de água devido ao abatimento do piso obrigam a adiar treinos e jogos e causam lesões constantes.

A Associação Recreativa do Porto Alto (AREPA), na freguesia de Samora Correia, concelho de Benavente, diz que o futebol de 11, modalidade em que a colectividade aposta há várias décadas, corre o risco de não poder continuar devido à falta de condições do campo onde se realizam os treinos e se disputam as partidas oficiais da equipa.António Lameiras, presidente da AREPA, afirmou a O MIRANTE, que o campo do Parque de Jogos Acílio Rocha está num estado "deplorável e funesto" devido ao uso intensivo, aos anos que já tem e, sobretudo, devido ao abatimento do terreno e má drenagem o que provoca verdadeiros lençóis de água quando chove, como aconteceu recentemente."Este campo está assim há mas de 10 anos. Abateu porque este espaço, que era da câmara e foi cedido para o campo, era um aterro municipal e não é sólido. Ao longo dos anos foi abatendo e, ao meio, deve haver 10 cm de diferença. Quanto mais chove, pior fica e a drenagem é deficiente. Os treinos nesse dia não se fazem porque é só poças e nos dias dos jogos não há jogo. O ano passado já foram adiadas três partidas e mesmo assim noutros estivemos à espera" afirma o dirigente.* NOTÍCIA DESENVOLVIDA NA EDIÇÃO SEMANAL

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo