Sociedade | 01-11-2015 01:03

Ninho de empresas continua a ser possibilidade para novo centro de saúde de Vialonga

Município continua a defender a ideia como sendo "oportunidade" para resolver problema antigo

O município de Vila Franca de Xira não desiste da possibilidade de conseguir, por parte da Administração Regional de Saúde (ARS) de Lisboa e Vale do Tejo, uma decisão favorável que conduza à instalação do centro de saúde de Vialonga no antigo ninho de empresas que funcionou naquela localidade.O assunto voltou a ser discutido em reunião de câmara na última semana, depois de um morador de Vialonga ter lamentado a falta de obras no actual centro de saúde, equipamento que apresenta alguns problemas. A começar pelo facto de ficar situado longe do centro da vila e no alto de uma ladeira íngreme que não é servida por transportes públicos. Situado no topo da rua professor Reynaldo dos Santos, o espaço tem condições exíguas para os funcionários e utentes e algumas infiltrações continuam a gerar humidades no espaço. "Espero que a mudança para o ninho de empresas venha a fazer caminho. Porque mesmo com obras no actual centro de saúde nunca vamos conseguir resolver os problemas todos que este tem", lamentou o presidente do município, Alberto Mesquita. Actualmente o ninho de empresas foi transformado em escola provisória para nove turmas do 1º ciclo, enquanto é construída a nova escola básica nº2 de Vialonga, que deverá estar pronta a tempo do próximo ano lectivo. "As obras de adaptação foram feitas para servir a escola mas com uma pequena intervenção aquele espaço poderia perfeitamente albergar a Unidade de Saúde Familiar. Todos ficávamos a ganhar. É uma matéria que temos vindo a falar com a ARS e com o agrupamento de centros de saúde", explica o autarca.Já em Janeiro último o presidente do município havia defendido que os problemas do centro de saúde actual só se conseguirão resolver com a mudança para novas instalações, chegando mesmo a admitir que a instalação do centro de saúde no topo de uma rua íngreme foi um processo que "nasceu torto e tarde ou nunca se endireita".O ninho de empresas de Vialonga foi construído há onze anos e custou na altura meio milhão de euros. Mas nunca cativou um único negócio.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo