Sociedade | 04-11-2015 19:08

Câmara de Rio Maior baixa impostos sobre munícipes e empresas

A Câmara Municipal de Rio Maior vai reduzir a carga fiscal sobre os munícipes e empresas do concelho em 2016. Na reunião do executivo de 30 de Outubro, o executivo aprovou a redução da taxa de derrama sobre as empresas de 1,4% para 1,3 %; a redução da taxa de participação variável no IRS de 5% para 4,8%; e ainda a implementação do chamado IMI Familiar, que prevê reduções sobre a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis para famílias com dependentes a cargo. Com o IMI Familiar aplica-se uma redução de 5% para famílias com um dependente a cargo, de 10% para famílias com 2 dependentes e de 15% para famílias com 3 ou mais dependentes. A presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais (PSD), diz que se trata de uma medida de incentivo à natalidade. A taxa de IMI no concelho permanece nos 0,4% para os prédios urbanos e em 0,8% para prédios rústicos, com agravamentos para os prédios urbanos e rústicos degradados. A redução da taxa de derrama (imposto sobre os lucros tributáveis das empresas com sede no concelho) de 1,4% para 1,3% é acompanhada de isenções para empresas que instalem a sua sede social em Rio Maior e que criem três postos de trabalho ou apenas dois, se o seu volume de negócios for inferior a 150 mil euros. Uma medida que, segundo a autarquia, visa promover a atracção de empresas e a consequente criação de emprego. Isaura Morais disse na reunião do executivo que a redução da carga fiscal pretende ser “um sinal que queremos dar aos riomaiorenses que poderemos vir a desonerar progressivamente os impostos no futuro”, assim a autarquia vá tendo condições financeiras para isso.

Mais Notícias

    A carregar...

    Edição Semanal

    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Vale Tejo
    Edição nº 1356
    20-06-2018
    Capa Médio Tejo